Aluno – Regulamento Laboratório Informática

Regulamento do Laboratório de Computação e Informática

NORMAS DE USO

I - DA NATUREZA (da finalidade)
art 1°- O Laboratório caracteriza-se por sua natureza didático-pedagógica, servindo de complemento aos usuários, na busca pela informação e pelo conhecimento.
art 2°- O 1º. Laboratório tem por finalidade atender aos alunos dos diversos cursos da Faculdade Barretos, permitindo a prática de atividades relacionadas ao ensino, à pesquisa e ao desenvolvimento do conhecimento.
art 3°- Os demais laboratórios  têm por finalidade atender aos alunos dos diversos cursos da Faculdade Barretos, acompanhados pelo professor, no respectivo horário da disciplina, permitindo a prática de atividades relacionadas ao ensino, à pesquisa e ao desenvolvimento do conhecimento na área da informática e afins.

II - DOS OBJETIVOS

art 4°- Servir como ferramenta para a realização de pesquisas, consultas e digitação de trabalhos e/ou projetos acadêmicos.
art 5°- Proporcionar suporte ao desenvolvimento acadêmico do usuário/aluno, como complemento às disciplinas do curso.

III - DAS COMPETÊNCIAS (ou dos serviços)

art 6°- Dirimir dúvidas, assessorar e orientar aos usuários sobre o uso adequado dos recursos disponíveis no LCI.
art 7°- Zelar pela conservação e manter os equipamentos sempre em condições adequadas de uso e funcionamento.
art 8°- Elaborar e controlar o cronograma de reserva dos laboratórios.
art 9°- Manter informados os professores, com antecedência, sobre eventuais fatos que interfiram ou impeçam a realização de suas disciplinas nos laboratórios.
art 10°- Providenciar a manutenção dos equipamentos danificados conforme procedimentos e normas padronizadas.

IV - DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL (e do funcionamento)
art 11°- A estrutura física do LCI é formada por salas devidamente equipadas com computadores interligados em rede e com acesso à internet.
art 12°- A equipe do LCI é composta  pelo Chefe do laboratório e  pelos monitores.
art 13°- Compete ao Chefe do laboratório:
§1°- zelar pelas boas relações internas e externas aos laboratórios, bem como pela prestação de um bom atendimento aos seus usuários;
§2°- apresentar relatórios mensais de atividades, ou conforme determinação(número de usuários/sala, horários mais utilizados,...);
§3°- manter os laboratórios sob sua responsabilidade em perfeitas condições de uso e funcionamento;
§4°- manter o controle dos bens materiais dos laboratórios zelando pelo seu uso adequado e sua conservação;
§5°- requisitar materiais e equipamentos necessários à execução das atividades pertinentes ao laboratório, promovendo o devido encaminhamento aos setores competentes;
§6°- coordenar as atividades dos monitores, visando a manter a qualidade dos seus serviços, delegando competências, quando necessário;
art 14°- Compete aos Monitores:
§1°- cumprir rigorosamente as normas estabelecidas neste regulamento, orientando os usuários sobre o uso correto dos recursos e notificar imediatamente eventuais infrações ao coordenador de sua equipe;
§2°- fazer registro de uso de ambientes e da retirada de equipamentos, de acordo com as normas específicas;
§3°- atender às peculiaridades do laboratório ao qual pertence, em comum acordo com o entendimento do coordenador;
§4°- zelar pela manutenção dos equipamentos, limpeza e organização dos ambientes;
§5°- circular nas dependências dos laboratórios, oferecendo seus serviços aos usuários que eventualmente estejam com dúvidas ou problemas em relação a determinado recurso disponível nos laboratórios;
§6°- prestar sempre o melhor atendimento possível ao usuário do laboratório, zelando pela boa imagem dos Laboratórios da Faculdade Barretos;
§7°- quando o monitor não puder solucionar o problema do usuário, este deve procurar auxílio à superiores como forma de solucionar a dúvida do usuário, quando isto for possível;
§8°- coibir o mau uso dos equipamentos;
§9°- cumprir rigorosamente com seus horários de trabalho, de forma a não prejudicar o atendimento aos usuários;
§10°- verificar a necessidade de reposição de materiais e equipamentos, quando for o caso.

V - DO FUNCIONAMENTO

art 15°- O funcionamento dos laboratórios ocorrem de segunda à sexta-feira das 8h às 22:40h e aos sábados das 8hs às 17 horas.

VI - DO USO POR DISCIPLINAS

art 16° - A requisição de softwares ou programas necessários as disciplinas práticas devem ser encaminhados por escrito  a faculdade. Qualquer software a ser instalado nos laboratórios está condicionado ao tipo de licença e viabilidade para instalação.
§1° - Qualquer software ou programa a ser instalado nos laboratórios, para uso nas disciplinas práticas, está condicionado ao tipo de licença do mesmo.
§2° - A instalação de qualquer software ou programa, nas máquinas dos laboratórios será realizada pela equipe. Não será permitido ao professor a instalação de softwares ou programas, bem como alterar configurações nos computadores dos laboratórios sem prévia autorização.

VII - DOS USUÁRIOS

art 17°- São usuários do LCI:
§1°- alunos regularmente matriculados nos cursos da Faculdade Barretos;
§2°- corpo docente e funcionários ligados aos referidos cursos;

VIII - PRIVILÉGIOS DO USUÁRIO

art 18°- Usar os laboratórios e os equipamentos de informática, desde que seja aluno regularmente matriculado, funcionário ou professor.
art 19°- Ter acesso à rede internet, sempre com o intuito de realizar pesquisas ou trabalhos acadêmicos.
art 20°- Usar todos os softwares instalados nos computadores do LCI.
art 21°- Receber auxílio/apoio dos monitores do LCI sempre que estiver com qualquer dúvida referente à utilização dos recursos disponíveis nos laboratórios.

IX - DEVERES DO USUÁRIO
art 22°- Conhecer e respeitar as regras estipuladas neste regulamento.
art 23°- Estar ciente dos horários de funcionamento dos laboratórios e respeitá-los.
 §1°- O LCI não se responsabiliza por eventuais perdas de informações e dados.
art 24°- Zelar pela imagem da Faculdade Barretos na internet.
art 25°- Manter a ordem e o silêncio dentro do laboratório, para não desconcentrar os demais usuários que estiverem presentes no recinto.
art 26°- Respeitar a finalidade acadêmica dos laboratórios de informática.

X - RESTRIÇÕES AO USUÁRIO (é proibido ao usuário)

art 27°- Acessar sites (páginas) da internet que causem algum constrangimento a outros usuários, tais como: sites pornográficos, ou ainda qualquer material que possa causar algum tipo de discriminação - racial, religiosa, sexual, etc.
art 28°- Comer, beber ou fumar nas dependências do LCI.
art 29°- Instalar qualquer tipo de software, bem como instalar programas obtidos na rede sem uma análise criteriosa da Supervisão do LCI.
§1°- O LCI não permite o uso e a instalação de quaisquer tipos de software em seus computadores que sejam contrários à legislação vigente ou que contrariem os contratos de licenciamento.
art 30°- Violar a privacidade alheia, ou ainda praticar danos a ambientes operacionais ou a rede como um todo.
art 31°- Utilizar software ou documentação obtida com violação da lei de direito autoral ou de contrato de licenciamento.
art 32°- Ignorar ou evitar o uso de medidas estabelecidas de proteção contra vírus, ou outros softwares maliciosos.
art 33°- Usar as instalações do LCI com fins lucrativos.
art 34°- Abrir ou violar qualquer computador disponível nas dependências dos laboratórios, sem autorização da Supervisão do LCI.
Art 35º. Acessar sites de jogos e fazer downloads dos mesmos.
Art 36º. Trocar mouses, teclados ou qualquer outro periférico dos equipamentos e alterar cabos de rede. Nas mesas dos laboratórios há espaço reservado para notebooks, portanto, fica expressamente proibido o uso de notebook em outro local.

XI - USO ÉTICO E LEGAL

Todo o usuário que utilizar os equipamentos e programas do LCI, será responsável pelo uso e emprego ético e legal dos mesmos. A informação eletrônica é facilmente reproduzível, o que propicia, por conseguinte, a invasão de privacidade e a má ou errônea utilização dos direitos autorais. Dessa forma, devem ser observadas as seguintes regras:
art 37°- não utilizar os equipamentos para outros fins, senão acadêmicos e de pesquisa.
art 38°- não obter ou baixar imagens, documentos ou arquivos ilícitos (por exemplo, imagens pornográficas ou posicionamentos que pregam qualquer forma de discriminação).
art 39°- não enviar mensagens, avisos ou recados em que, apesar de não haver o contato físico, o conteúdo possa intimidar, agredir ou insultar o destinatário.
art 40°- é ilegal violar o sistema de segurança dos computadores, acordos de licenciamento de software, políticas de uso de redes e privacidade de outras pessoas.
art 41°- ao utilizar o Laboratório, deve ser observado o comportamento adequado de forma a não prejudicar o trabalho dos demais usuários.
art 42°- existem meios para que sugestões e críticas sejam analisadas. As mesmas podem ser feitas através dos responsáveis pelos laboratórios.

XII - NORMAS DE SEGURANÇA

art 43°- Quanto aos equipamentos/hardware
§1°- é proibido aos usuários do LCI abrir os computadores, periféricos ou qualquer outro equipamento existente nos laboratórios. A manutenção corretiva e preventiva é realizada pela equipe de Hardware que saberá avaliar a necessidade de manutenção do equipamento. O manejo indevido pode causar danos aos equipamentos e à integridade física dos usuários através de descargas elétricas.
art 44° - Quanto a acidentes dentro dos laboratórios
§1°- em caso de acidente dentro do LCI (descargas elétricas, quedas, batidas, queimaduras, desmaios, etc) cabe ao monitor comunicar a secretaria para que solicite auxílio aos órgãos responsáveis dentro da instituição.
art 45° - Quanto às cópias de segurança
§1°- é aconselhável que o usuário, sempre que possível, faça o backup (cópia de segurança) de seus arquivos pessoais, isto evitará eventuais transtornos uma vez que o LCI não se responsabiliza pela perda de informações dos usuários.

XIII - DESCUMPRIMENTO DAS REGRAS E PENALIDADES
art 46°- O descumprimento ou inobservância de quaisquer regras ou políticas dos serviços de informática do LCI, supramencionadas, são consideradas faltas graves, podendo, sem prejuízo das ações disciplinares previstas no Estatuto e no Regimento Geral da Faculdade Barretos, redundar na instauração, contra o infrator, de ações extrajudiciais cíveis e criminais, além da suspensão imediata dos privilégios de acesso e uso das facilidades do LCI.
art 47°- O LCI, objetivando cumprir as regras supramencionadas, reserva-se o direito de, periodicamente, verificar a correta utilização e emprego dos equipamentos e recursos de informática.

XIV - DISPOSIÇÕES GERAIS
art 48°- Os casos não cobertos detalhadamente por este Regulamento do LCI serão apreciados pela Supervisão do LCI, e caso necessite, em instâncias superiores.
art 49°- Em caso de dúvidas, sugestões, reclamações ou elogios sobre algumas das normas expostas acima, entre em contato com a equipe responsável pelo laboratório.